29 de outubro de 2009

Coceira de macaco

Ave Maria, Cheia de Graça... 

Peraí que estou rezando em agradecimento a chegada do último isopor. Só um um momento...... 
Amém!

Agora sim!! Agora estou revigorada, as olheiras se foram, estou dormindo como um anjo (nem tanto...), o bucho tá cheio!!! Graaaaaças a Deus! A comida da minha terra não alimenta só o meu corpo, mas alimenta também a minha alma. Podem acreditar. 
Neste último domingo recebi em casa minha melhor e mais antiga amiga (desde a oitava série no Gentil), a Verônica. Ela veio à Floripa para um congresso e chegou no domingo de manhã cedo para que pudéssemos passar o dia todo juntas, antes de ela ir para o hotel, já que minha casa fica distante de onde o eventol iria acontecer. Aproveitamos então o dia para fazer um almoço paraense, regado a lembranças e muita risada! Era tudo o que eu precisava!


No cardápio os quitutes recém chegados do Pará. 
Apresento-lhes:
O Ilustríssimo Tucupi

Este líquido amarelo é feito do sumo da mandioca que é ralada e espremida até sair essa coisa linda aí. Depois ele é fervido com alho e sal. Este já veio pronto. Aliás, recebemos 4 litros. Agora só restam 2 litros. Fraaaaaaca!
Para acompanhar, na falta do pato assado ou do peixe cozido, amasiado comprou aqueles frangos "Tv´s dog" (é minha filha, eu de bucho cheio fico um nojo de chique):
 
Tudo bem, aqui o pobre já tá todo "mexido". É pra vocês terem uma idéia da voracidade...
Ah, deixa eu adiantar que na hora da fome, não tem pavulagem aqui em casa. A comida é servida na panela e o copo é de "prástico". Sorry. Zero glamour.

Somados a estes dois ítens, temos o arroz branco, a farinha e o jambú (que vai aparecer aqui já já), que é uma folha cozida, com propriedades anestesiantes e é justamente esta sensação que provoca na boca: amortecimento. Um show de sensações. Todos estes ingredientes juntos ficam assim ó:

 
Bem brasileiro, né?Até nas cores! Recapitulando: aqui tem arroz branco, tucupi (amarelo), jambú (folha verde), frango assado (lá usamos o pato assado) e farinha (também feita da mandioca). Nós e isso, juntos, ficamos assim ó:
 
 

Eu não apareço porque tava de boca cheia, descabelada e tirando a foto, né?! Não queria assustar vocês...
Na foto estão Véro e amasiado, no maior bate papo, afinal ela o conheceu muito antes de mim, na faculdade e foi quem me apresentou a ele. Eu apaixonei, ele nem tchum pra mim. Ah, e como estamos juntos hoje? Reencontro, 13 anos depois. Mais essa história eu conto uma outra vez!
O post finalizando e vocês devem estar se perguntando o que o título tem a ver com essa comilança toda.... Sabe o que é, meu povo? É que por mais que more longe, a vontade do paraense de estar com seu povo, com as suas coisas, raízes e comida é que nem coceira de macaco: diminui, mas não passa!!!!!

18 comentários:

Elaine Barnes disse...

Menina, vc escreve bem demais! Me vi nessa mesa compartilhando essa boa comida que nunca experimentei,mas,com sua descrição deu água na boca! Você é alegre,faz tão bem como os ingredientes que descreve. É uma mistura de bom humor ,numa panela de vida, fervendo de alegria! bjs amiga

Andreia disse...

Nossa que delícia de almoço, fiquei com fome, na próxima me convida, tá!
Bem eu cozinho muito mal, não conseguiria jamais fazer um prato destes, culinária não é o meu forte, rsrsrsrs
Vim te visitar e convidar para participar de um meme promovido pela amiga Elaine do blog Um pouco de mim.
É um meme comemorativo e muito gostoso.
De um pulinho lá no blog para pegar o selinho, ok!
Doce beijo querida e obrigada por partilhar este momento tão família com a gente.

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

Ai Ivana,
Olhando a sua alegria ao comer as delicias da sua terra, me fez lembrar quando chega alguém ai do Brasil aqui e minha mãe manda coisas pra mim....nossa...fico do lado das malas só esperando pra ver o que chega...da última vez chegou até doce de figo em calda feito em casa,vindo no pote de plástico....fico numa euforia igual a voce pra comer tudo o que vier pela frente...nao espero o dia seguinte nao...rsrsrsrsrs
Muito gostoso te ler viu!!!
Bjs e muito obrigada pelo seu carinho
Marcia

Georgia disse...

Faltou eu ai, que deliiiiiiiiiiiicia, fiquei com água na boca.

Beijos e bom fim de semana

Beth/Lilás disse...

Nossa, você descreveu perfeitamente as sensações que as pessoas que estão longe de seus lugares de origem sentem quando chega algo daquele lugar!
É assim mesmo! E vc disse uma coisa certa, paraense tem muitas raízes fincadas por lá, pois meus amigos paraenses daqui do Rio são assim mesmo, vivem voltando lá e agora a mulher de um deles, para agradá-lo na aposentadoria, resolveu se mudar para lá e comprou um apartamentão novo e fica indo e vindo pro Rio, pois a filha menor ainda estuda no Fundão e aí eles ficam meio divididos, sabe cumé!
Para mim o povo paraense é o que mais representa o Brasil, além dos costumes indígenas, a comida é bem própria e o surpreendente é que quase não teem sotaque. Adoro este povo irmão! E muito tenho aprendido com pessoas de diferentes lugares desse nosso imenso país.
Morri de rir vc dizer que estava de boca cheia e desgrenhada, fala sério! kkkkkk

beijão carioca

Raquel Cecília disse...

Poxa Ivana, eu nem imagino o que vc passa estando longe de casa e de tudo que ama! É preciso ser muito forte!

Fico contente em saber que teve um dia maravilhoso e que se sente melhor! =^^=

Tenha um ótimo fim de semana, e fica com Deus!

Bjinhu

Raquel Machado disse...

Uepa...ahaha mesa farta como dizia minha avó deu para matar a vontade pelo menos ne...ihihihih...ah vim te convidar hj para ir ate o kriativa prestigiar a inauguração do contador de historias e a festinha de halloween tem presentinho e brincadeira.
http://kriativa.zip.net
Bjksss

Raquel Machado disse...

Uepa...ahaha mesa farta como dizia minha avó deu para matar a vontade pelo menos ne...ihihihih...ah vim te convidar hj para ir ate o kriativa prestigiar a inauguração do contador de historias e a festinha de halloween tem presentinho e brincadeira.
http://kriativa.zip.net
Bjksss

Luciana Klopper disse...

Apareça mais vezes, amo vir aqui e conhecer mais de vc..mto legal sua história de amor, quero saber mais , fiquei curiosa..bjs
Apareça mais!!!

Anunciação disse...

Tah lindo esse post,pelas imagens e pelas palavras bem ditas pela blogueira.Só fiquei com vontade foi de ver uma fotinha tua de boca cheia e desgrenhada,hahaha.É com o jambu que faz o tacacá,é?Só sei que um dia provei essa delicia anestesiante e que sensação ao mesmo tempo esquisita e legal.Um beijo e seja feliz.

evipensieri disse...

Oi Ivana.

Nunca comi esse prato mas adoro experimentar coisas novas.

Bem vinda ao amigo secreto da Meire !!!

Bjs.
Elvira

Dani disse...

Que legal!! Mais uma paraense arretada no amigo secreto!!! Seja bem vinda!!!
Beijos, Dani
PS: nunca comi nada disso... mas confesso que deu fome!! rs

Bel disse...

Mana, eu não conheço o tucupi, mas não tenho preconceitos. E sei exatamente o que significa comer a "comida da gente" quando se mora longe da terra natal.
Sem acarajé, abará e caranguejo, eu morro!!!

Xêro!

(Já estou em casa... Mamis ficou lá, o Dr. não liberou pra viajar!)

Nade disse...

Ivana, mulher, que esse seu post foi de uma maldade para com a minha pessoa por conta de tanta água que escorreu da minha boca... Quase estragou o teclado aqui, menina!!!
Que que é isso! Tudo de bom!!! E com uma farinha da bua pra acompanhar, menina! Só tu mesmo!
Amasiado e amiga só na prosa da boa, curtindo um belo frango assado no tucupi!
Saudade disso!
Bjs, querida!
Bom findi!

Mahria disse...

Delícia de post, depois do ultimo que vc estava tão cansada...

Bjinhos
Mah

Lúcia Soares disse...

Oi, Ivana. Voltei!
Olha, comida da boa, amor do bom, amizade da boa, não há nada melhor no mundo. E saúde e paz.Um beijo, um chêro e espero que a "digestã" já tenha sudo feita, e bem feita.
Comer é um dos melhores prazeres do mundo!

Ciça Donner disse...

O QUEEEEEEE???????????????????? TU TENS CONTATO COM A VERONICA ATÉ HOJE???????????????????

Pelamordedeus e Nazica, dá um super beijo nessa uma que se eu passei em quimica na oitava serie na mao da Silvia foi gracas a ela!!!!!!!!!!!!

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Ivana, lindas fotos, gostei também do prato bem brasileiro e quer coisa mais gostosa que se servir direto da panela, tipo casa de mãe... Beijos, fique com Deus.